Carlesse tem audiência com o presidente da República e destaca trabalho da bancada federal em prol do Tocantins

  • 18/Abr/2019 16h15
    Atualizado em: 18/Abr/2019 às 16h18).
Carlesse tem audiência com o presidente da República e destaca trabalho da bancada federal em prol do Tocantins Foto: Governo do Tocantins

Acompanhado do senador Eduardo Gomes e do vice-líder do Governo na Câmara e líder da bancada tocantinense, deputado Carlos Gaguim, o governador Mauro Carlesse, teve audiência com o presidente da República, Jair Bolsonaro, nessa quarta-feira, 17. Carlesse destacou a atuação dos deputados federais e senadores em favor do Estado.

“Nossa bancada federal tem feito um trabalho muito bom em favor do Tocantins. É importante que as pessoas saibam que um estado como o nosso, que depende muito de recursos federais, precisa de um trabalho intenso da nossa bancada e temos visto isso. E não falo só do senador Eduardo Gomes e do deputado federal Carlos Gaguim, eu falo de todos. Cada um, a seu modo, tem trabalhado para ajudar o Estado e também em conjunto, com as emendas de bancada, e nos ajudando a buscar recursos nos ministérios para que sejam investidos na melhoria da qualidade de vida da nossa população”, afirmou o governador.

Mauro Carlesse destacou que o apoio da bancada federal é decisivo para que o Estado consiga captar os recursos necessários para completar sua infraestrutura.

“Temos várias obras federais no Estado. Estamos trabalhando para que a Belém-Brasília seja duplicada, temos a ponte de Xambioá que precisa ter suas obras destravadas. Mesmo sendo no Pará, o Pedral do Lourenço é outra obra federal e seu derrocamento vai viabilizar a navegação pelo Rio Tocantins e o Porto de Praia Norte. Temos as BR-010 e a 235 que precisam ser incluídas nesse pacote de obras do Governo Federal. Então, esse tem sido o trabalho da nossa bancada, de reforçar nossos pedidos e com o apoio dos nossos deputados e senadores, vamos conseguir realizar essas obras”, ressaltou.

Ainda na quarta-feira, o governador Mauro Carlesse foi recebido em audiência, em Brasília, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo ministro da Secretaria de Governo, general Santos Cruz.