Palmas ganha leitos de UTI inteligentes, com melhores recursos tecnológicos e serviço de Tele AVC

  • 21/Jan/2019 17h38
    Atualizado em: 21/Jan/2019 às 17h42).
Palmas ganha leitos de UTI inteligentes, com melhores recursos tecnológicos e serviço de Tele AVC Foto:

Completando 10 anos de atuação na gestão de Unidades de Terapia Intensiva, a Intensicare, maior referência na área da medicina intensiva no país, inaugurou na manhã desta segunda-feira, 21, em Palmas, junto com o Hospital Oswaldo Cruz, o serviço pioneiro de telemedicina em 10 leitos da UTI, que foram completamente renovados e contam a partir de hoje com várias inovações.

O atendimento através do tele AVC, já implantado no hospital, agora passa a funcionar de forma ampliada, por 24 horas, sete dias por semana, conectando neurologistas e as equipes multidisciplinares da UTI para prestar atendimento imediato a pacientes vítimas de AVC, por meio da tecnologia.

“Estamos hoje novamente fazendo história, lançando um serviço pioneiro aqui na Capital. Um serviço que atende o Estado como um todo, e porque não dizer, que abrange as fronteiras do Tocantins, e atinge toda a região do Matopiba”, afirma Bruno Aquino, um dos diretores da Intensicare.

A telemedicina é um processo avançado para monitoramento de pacientes, troca de informações médicas e análise de resultados de diferentes exames, que já é utilizada em todo mundo, reduzindo em até 30% o tempo de permanência dos pacientes nos leitos de UTI.

“É gratificante, após 10 anos, estar nesta que foi nossa primeira UTI aqui na cidade, para lançar um serviço novo e reforçar esse laço, tanto com o hospital, quanto com o lugar onde a gente começou há tantos anos. Hoje é fácil olhar para trás e ver o que poucos enxergaram na época. O hospital acreditou na proposta que trouxemos, deu sequência nessa trajetória deles, que desde o início foi de pioneirismo na saúde no Tocantins. O Oswaldo Cruz queria ter a primeira UTI do Estado, para que o hospital pudesse fazer cirurgias maiores e assim começamos. Após 10 anos, com tantas soluções de saúde digital disponíveis atualmente, o hospital e a Intensicare dão esse novo passo e trazemos o nosso primeiro serviço de telemedicina, o Tele AVC, para cá. Esperamos, nos próximos 10 anos, continuar contribuindo para salvar vidas e ajudar a população de Palmas e do Tocantins, sempre trazendo novidades e novos serviços para a região”, pontuou Rodrigo Aquino, presidente da Intensicare e Americas Health.

Estiveram presentes no evento o diretor técnico do HOC, Valter Machado de Castro Filho; representantes das secretarias Estadual e Municipal de Saúde; a presidente do Sindicato dos Médicos do Tocantins, Janice Painkow; o defensor público Arthur Pádua; além de médicos de várias especialidades, enfermeiros e profissionais da saúde de diversas áreas. O funcionamento do serviço de Tele AVC foi demonstrado aos presentes pelo neurocirurgião e coordenador da Unidade AVC, Márcio Antonio Figueiredo.

“Para entender a importância do que estamos fazendo pela cidade, primeiro temos que dizer que o AVC é a segunda maior causa de mortes no país. São 400 mil mortes por ano e a primeira causa de incapacidade física. Isso é o diferencial desse serviço: trazer esse projeto para tentar diminuir esses índices e ofertar essas novas tecnologias aos pacientes. Quanto mais rápido o paciente com AVC chegar ao hospital, mais tempo o médico terá para tratá-lo e reduzir os riscos de sequelas. O que a tecnologia nos traz? Como as pessoas tem dificuldade de identificar o AVC e chegam ao hospital no limite do tempo, o paciente pode não encontrar um médico especialista disponível naquele momento. O Tele AVC vem para diminuir essa distância entre os médicos e os pacientes e o tempo de atendimento”, explica o neurocirurgião.

Como funciona o Tele AVC

O paciente deve ser encaminhado à unidade especial de AVC no Hospital Oswaldo Cruz assim que sentir os primeiros sintomas (boca torta, perda de força, dificuldade na fala). No hospital ele será submetido a exames e tomografia de crânio, no máximo em 10 minutos após sua chegada à unidade. Os exames serão analisados em conjunto pela equipe multidisciplinar especializada do hospital e por neurologistas conectados online, em um tempo de 15 minutos após a chegada do paciente. Se confirmado o AVC, o paciente é encaminhado à UTI para iniciar o tratamento.

“O paciente chega ao hospital e é avaliado pelo médico de plantão. À distância, o neurologista consegue visualizar o exame, por meio do sistema integrado com a telemedicina, e identificar aquele paciente com AVC. Ele já orienta o médico, através da tela do computador, a iniciar o tratamento, a aplicar a medicação, para que a pessoa seja tratada de forma eficaz e dentro do prazo. Só com isso, nós conseguimos reverter 40% dos casos. Isso já existe em outros hospitais do país e no futuro certamente será referência no tratamento de outras patologias”, finaliza Márcio Figueiredo.

Ao final do evento, foi realizada uma bênção pelo padre Eduardo Zanom, seguida pelo desenlace da fita de inauguração e servido um café da manhã aos convidados.