Em reunião com Secretário de Política Econômica, Ataídes leva proposta para reduzir alíquotas do Sistema S

  • 10/Jan/2019 19h27
    Atualizado em: 10/Jan/2019 às 19h29).
Em reunião com Secretário de Política Econômica, Ataídes leva proposta para reduzir alíquotas do Sistema S Foto:

Na manhã desta quinta-feira, 10, o senador Ataídes Oliveira (PSDB/TO) participou de reunião com o Secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Adolfo Sachsida. Além de presentear o secretário com o livro de sua autoria “Caixa-Preta do Sistema S”, Ataídes aproveitou a oportunidade para debater propostas relativas ao futuro do sistema.

Crítico ferrenho, nos últimos anos, dos desmandos e dos desvios de finalidade das entidades que compõem os serviços sociais autônomos, como Sesi, Senai, Sesc, Senat e Sebrae, Ataídes que tem diversos projetos apresentados sobre o Sistema S, levou ao secretário e sua equipe proposta para reduzir as alíquotas das contribuições recolhidas pelas empresas para o Sistema S.

A ideia é diminuir encargos que incidem sobre a folha salarial e, com isso, incentivar a geração de empregos. Segundo o senador, mesmo recebendo contribuições sociais compulsórias que ano passado chegaram a R$ 24 bilhões, originados de tributos e repasses do governo federal, as entidades do Sistema S têm oferecido poucos cursos gratuitos, desviando da finalidade original para que foi criado.

O tamanho da redução ainda precisa ser estudado, mas o senador afirma que o Sistema possui condições de “caminhar com suas próprias pernas”, já que no ano passado teve uma receita própria de R$ 12 bilhões.

“Precisamos acabar com esse encargo do Sistema S que eleva o custo Brasil, nossos empresários não conseguem crescer sem que exista uma desoneração da folha de pagamento. Tenho convicção de que o secretário, com essa proposta em mãos, conseguirá fazer um ótimo trabalho”, destacou Ataídes.

Adolfo afirmou que já vem estudando matérias relacionadas ao Sistema S desde o fim do ano passado e garantiu que vai avaliar prontamente a proposta levada por Ataídes e espera que em breve ele e sua equipe possam tomar decisões sobre o assunto. (Informações: Ascom