Ministério Público recomenda cassação do governador Mauro Carelesse e do vice Wanderley Barbosa

  • 05/Dez/2018 18h17
    Atualizado em: 05/Dez/2018 às 18h19).
Ministério Público recomenda cassação do governador Mauro Carelesse e do vice Wanderley Barbosa Foto: Secom/Governo do Tocantins

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) ajuizada na eleição suplementar pelo então candidato do PR ao governo do Tocantins, senador Vicentinho Alves, que pede a cassação dos mandatos do governador Mauro Calesse e de seu vice, Wanderley Barbosa recebeu parecer favorável do procurador regional eleitoral, Álvaro Manzano, e foi encaminhado na noite dessa terça-feira, 4, ao Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), para julgamento.

A ação inclui ainda a ex-presidente Agência Tocantinense de Saneamento (ATS) Roberta Castro, sob a suspeita de compra de apoio político através de emendas parlamentares e convênios, utilização de bens públicos móveis e imóveis pagamentos irregulares de despesas de exercícios anteriores e uso promocional de serviços de caráter social custeado pelo Poder Público.

Defesa confiante

Ao Jornal do Tocantins, o advogado Juvenal Klayber, que defende o governador, disse respeitar o parecer do procurador e demonstra confiança que seu cliente será inocentado. “Respeitamos o parecer da PRE, mas as provas dos autos não deixam margem a dúvidas de que não houve qualquer ilícito. Confiamos que o Colegiado do TRE julgará improcedente a Aije”, disse.