Educadora da rede municipal de ensino promove seminário sobre autismo em Palmas

  • 05/Nov/2018 18h17
    Atualizado em: 05/Nov/2018 às 18h25).
Educadora da rede municipal de ensino promove seminário sobre autismo em Palmas Foto: Divulgação

A professora de educação infantil do Cmei Amâncio José de Morais, em Palmas, Mileni Santana, é mãe de uma criança portadora de Transtorno Espectro Autista (TEA). Para atender às necessidades de adaptação, socialização e integração do filho de quatro anos, ela explica que voltou seu olhar como educadora às particularidades deste público, o que repercutiu na organização do seminário Autismo e as Possibilidades de Intervenção, que será realizado na próximo sábado, 10, a partir das 8 horas, no Colégio Madre Clélia Merloni.
 
Para participar basta levar um brinquedo pedagógico que será doado à Associação de Pais de Crianças Autistas do Estado do Tocantins (Anjo Azul) e para o Centro Estadual de Reabilitação do Tocantins.

Mileni explica que o objetivo deste debate é melhorar a qualidade de vida das crianças com a identificação dos traços característicos do autismo, já que na maioria dos casos não há interação verbal. “A falta de conhecimento leva a uma demora na identificação dos casos pelos pais. Geralmente, o primeiro olhar é do educador. Por isso o seminário é tão importante, pois um diagnóstico precoce é fundamental para estimular e melhorar a qualidade de vida dessas crianças”, disse.

Segundo a professora, a ocorrência de autismo em Palmas é grande, e as diversas possibilidades de tratamento e terapias podem ajudar muito no tratamento e evolução de cada caso, dentro de suas possibilidades. “A proposta pedagógica da escola é inclusiva, mas para que isso ocorra é necessário fazer uma adaptação curricular para cada criança, conforme suas necessidades. Para que o processo ocorra de uma forma tranquila, o educador precisa conhecer bem esse aluno, ter um elo com a família”, esclarece a professora.

O seminário acontece por meio de colaborações diversas, como o local da realização que foi emprestado pela instituição de ensino. Os palestrantes, referências no Estado em avaliação e tratamento dos casos de autismo, são profissionais que trabalharão voluntariamente no evento. (Ascom/Semed)