Cid Gomes afirma que Haddad é melhor que Bolsonaro um dia depois de criticar o PT em evento

  • 16/Out/2018 17h15
    Atualizado em: 16/Out/2018 às 17h19).
Cid Gomes afirma que Haddad é melhor que Bolsonaro um dia depois de criticar o PT em evento Foto:

Um dia após fazer críticas ao PT, o senador eleito Cid Gomes (PDT-CE) disse no Facebook que o candidato do partido à Presidência, Fernando Haddad, "é infinitamente melhor que o Bolsonaro".

"Comparei os dois nomes que estão no 2º turno. O Haddad é infinitamente melhor que o Bolsonaro. Eu não quero me vingar de ninguém. Para o Brasil o menos ruim é o Haddad. Por isso penso que seria melhor que ele ganhasse", escreveu Cid, que é irmão do terceiro colocado na disputa presidencial, Ciro Gomes (PDT).

Em Fortaleza, na noite desta segunda-feira (15), Cid recebeu vaias ao dizer, durante um evento de apoio a Haddad, que o PT deveria fazer um "mea culpa" e que, se não fizer isso, será "bem feito perder a eleição" para Jair Bolsonaro (PSL). O senador eleito também afirmou que o partido "criou" Bolsonaro.

Ainda assim, ele fez elogios a Haddad durante o evento. "Eu conheço o Haddad, é uma boa pessoa, tenho zero problemas de votar no Haddad, é uma boa pessoa, mas fica algum companheiro do PT que me suceda aqui na fala, se quiser dar um exemplo para o país, tem que fazer um 'mea culpa', tem que pedir desculpas, tem que ter humildade de reconhecer que fizeram muita besteira", declarou.

Segundo o colunista Gerson Camarotti, o vídeo com as críticas de Cid Gomes causou forte desconforto à campanha de Fernando Haddad. O candidato do PT à Presidência esperava um gesto de apoio de Cid e de Ciro Gomes (PDT), que viajou para o exterior.

No post publicado nesta terça-feira (16), Cid explicou por que falou em "mea culpa". "Creio que a única forma de ajudar a evitar que essa ânsia popular de negação coloque o país numa aventura obscurantista seria uma profunda autocrítica da companheirada seguida de um encarecido e sincero pedido de desculpas. Na sequência uma palavra firme do Haddad de que governará suprapartidariamente. Será pedir demais? Muita ingenuidade? Penso assim pelo Brasil! Ajo assim pelos brasileiros!"


(Via G1)