Morre em São Paulo, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

  • 11/Out/2018 09h34
    Atualizado em: 11/Out/2018 às 09h38).
Morre em São Paulo, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto Foto: Divulgação

Morreu, aos 92 anos, em São Paulo, a escritora Zibia Gasparetto. Ela lutava contra um câncer no pâncreas. O enterro será às 15h no Cemitério de Congonhas. O velório começa de manhã. Há cinco meses, ela perdeu um dos filhos, o apresentador Luiz Gasparetto, de 68 anos, que morreu de câncer no pulmão.

Em 68 anos dedicados ao espiritismo, Zibia Gasparetto publicou 58 obras e teve mais de 18 milhões de livros vendidos. Os livros dela fazem uma espécie de ponte entre os vivos e os que já morreram. Nas redes sociais, a equipe da escritora confirmou a morte.

A escritora espírita Zíbia Gasparetto morreu aos 92 anos em São Paulo. A notícia foi publicada pela editora Vida & Consciência, fundada pela médium best-seller com seus filhos Luiz Antonio e Silvana Gasparetto, nas redes sociais.

"Hoje, o astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra", diz a mensagem. "Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós".

Segundo a editora, Zíbia publicou 58 obras e teve mais de 18 milhões de livros vendidos. Nascida em Campinas, interior do estado de São Paulo, a autora se tornou um dos maiores nomes da literatura espírita.

Entre seus principais livros estão "O amor venceu", "Tudo tem seu preço" e "Eles continuam entre nós". Sua obra contribuiu para o fortalecimento do mercado editorial espiritualista e para a difusão da religião espírita através de relatos psicografados.

Em maio, Zibia perdeu o filho Luiz Antonio Gasparetto, de 68 anos , em decorrência de um câncer de pulmão. Também médium e escritor, Luiz apresentou ainda o programa "Encontro marcado", na RedeTV!, onde tentava conciliar famílias brigadas.

O velório será realizado nesta quinta-feira no Cemitério de Congonhas, às 10h00, e o sepultamento, no mesmo local, às 15h00.

(Agência Brasil)