Festival de Cinema e Vídeo do Tocantins Chico começa nesta terça-feira, 25, no Cine Cultura

  • 25/Set/2018 15h25
    Atualizado em: 25/Set/2018 às 15h30).
Festival de Cinema e Vídeo do Tocantins Chico começa nesta terça-feira, 25, no Cine Cultura Foto:

O Cine Cultura, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, recebe a partir desta terça-feira, 25, o 13º Festival de Cinema e Vídeo do Tocantins, o Chico, que está de volta após cinco anos. A sessão de abertura contará com exibição do filme Marcha Cega com a presença do diretor, Gabriel Di Giacomo, e do produtor, Marcelo Botta, da Salvatore Filmes. A sessão acontece às 20 horas e a entrada é franca.


O Festival exibirá mais de 40 filmes numa programação de 26 horas. A mostra abrangerá curtas-metragens de todos os gêneros, em língua portuguesa. A última vez que o festival foi realizado foi no ano de 2013. "A satisfação em retomar o Chico após cinco anos é muito grande. O setor audiovisual cresce mais a cada dia na região e no país e um projeto como o Chico deve acompanhar este crescimento", disse a diretora executiva do projeto, Juliane Almeida.


Para o presidente da Fundação Cultural de Palmas, Giovanni Assis, receber o Chico, esse Festival que já é tradicional em Palmas, no Cine Cultura, “é parte do trabalho da Fundação, que apoia, incentiva e difunde a produção audiovisual local, através das exibições no Cine Cultura, com a realização de Mostras e Festivais, como o Você na Tela, e da liberação de recursos através dos editais do Programa de Incentivo ao Cinema e Audiovisual (Procine), entre outras ações”.


Marcha Cega


O filme tem estreia nacional na quarta-feira, 27, em 20 salas de cinema em todo Brasil, mas contará com pré-estreia exclusiva aos participantes da abertura do Festival Chico. O filme documentário retrata a violenta repressão policial nas manifestações em São Paulo que transformaram as ruas da cidade em verdadeiros campos de batalha, deixando jornalistas cegos, estudantes feridos e dezenas de presos políticos. “Essa marcha violenta segue sem enxergamos as profundas raízes ocultas pela densa neblina do gás lacrimogênio”, conta o diretor do filme.


Com 88 minutos de duração, a obra conta com depoimentos de nomes como Eduardo Suplicy e do tenente-coronel reformado da PM, Adilson Paes e Souza, e discute temas como a desmilitarização da polícia e a democratização real da segurança pública.


O diretor e o produtor de Marcha Cega, Gabriel Di Giacomo e Marcelo Botta participam, logo após a exibição do filme, de um bate-papo com o público presente, apresentando curiosidades sobre as gravações e bastidores.


Programação


A abertura oficial acontece nesta terça-feira, 25, às 20 horas. Porém, a programação já se inicia no período da tarde com programação no Cine Cultura e CineSesc. O Cine Cultura, no Espaço Cultural de Palmas, recebe a Mostra Infância com exibição dos filmes A Câmera de João (GO), Meu Pequeno Herói não Sabe Voar (SP), O Menino Leão e A Menina Coruja (DF) e A Fuga (SP).


Já no CineSesc serão exibidos os filmes da Mostra Regional com Canção do Amor Perfeito (PA), Voyeur (GO), Não Falo com Estranhos (BA), Só na Legenda (MA), Até que a última Luz se Apague (AM) e Piracema (TO).


Diariamente serão exibidas produções de todas as mostras – Infâncias, Regional, Brasil e Tocantins. A programação completa pode ser conferida aqui.


Já no sábado, 29, haverá programação voltada para formação em audiovisual, com rodas de conversas e palestras, ministradas pelos jurados e curadores do Festival Chico, gestores, pesquisadores e realizadores.


Premiações


O público vai poder votar no melhor filme de todas as mostras, que serão premiados com o Troféu Chico 2018. O Júri Técnico avalia as mostras Brasil e Tocantins. O produtor do Melhor Filme Tocantins e o realizador do Melhor Filme Brasil, segundo o Júri Técnico, vão receber como prêmio a participação em um festival de cinema internacional.

Na categoria Tocantins serão ainda premiados Melhor Fotografia, Melhor edição, Melhor Roteiro e Melhor Direção, este último recebendo, que também serão premiados com troféu. As premiações do Festival Chico 2018 acontecem no dia 29 de setembro, na cerimônia de encerramento do Festival.


O Júri Popular, constituído pelo público espectador, escolhe o Melhor Filme em todas as mostras: Mostra Brasil, Mostra Tocantins, Mostra Infâncias e Mostra Regional. Os filmes com maior número de votos em cada exibição serão premiados com o Troféu Chico 2018.


Além disso, o Júri Técnico concede o Prêmio Especial ao Melhor Filme da Mostra Tocantins, destinado ao diretor ou produtor do filme, com uma Residência Artística Internacional em festival de cinema realizado na América Latina em 2018. A produtora Mistika Post oferecerá um prêmio especial para o Melhor Diretor do Tocantins, sendo R$ 4 mil em serviços de pós-imagem.


(Com informações Ascom/Chico)