Carlesse apresenta propostas para empresários da construção civil e agrada

  • 01/Set/2018 08h13
    Atualizado em: 01/Set/2018 às 08h17).
Carlesse apresenta propostas para empresários da construção civil e agrada Foto:

O governador e candidato à reeleição pela coligação Governo de Atitude, Mauro Carlesse (PHS), recebeu na tarde desta sexta-feira, 31, em seu escritório político, em Palmas, representantes do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Tocantins (Sinduscon-TO). Na pauta, os desafios que as empresas estão enfrentando e as propostas de Carlesse para mudar este cenário e retomar o crescimento do Estado.

Bartolomé Alba Garcia, presidente do Sinduscon-TO, apresentou um panorama preocupante sobre o setor, cuja situação vem se agravando nos últimos dois anos. “A construção civil no Estado do Tocantins está 99% paralisada. Você não vê novos lançamentos, obras públicas são mínimas; então precisamos de um jeito de ativá-la”, apontou. Segundo ele, somente neste ramo industrial, o Estado contabiliza 15 mil desempregados.

“O nosso plano de governo prevê uma mudança muito importante no Tocantins. Temos o compromisso de executar muitas obras, mas é mais que isso. Nós vamos elencar aquelas obras que são, verdadeiramente, importantes para a população e vamos começar e terminar”, frisou o governador aos empresários.

Carlesse informou também que já determinou que seja feito um levantamento minucioso acerca das obras que se encontram paralisadas, considerando injustificável que o Estado tenha obras iniciadas há seis, nove anos, sem conclusão. “No ramo de vocês, tem muita obra para fazer. E vamos fazer. Adianto que nós vamos dar prioridade para os empresários aqui do Tocantins, cobrando, naturalmente, preço justo e qualidade nos serviços à população”, frisou.

O presidente do sindicato avaliou positivamente o encontro. “O que o Carlesse pensa para a construção vai ao encontro das nossas aspirações. A gente não está conseguindo encontrar uma perspectiva. Foi isso que viemos buscar com ele e a palavra dele nos deu um alento que, a partir do ano que vem, se ele estiver no governo do Estado, esse panorama deve mudar”, finalizou Garcia.