Serviço de Atenção Domiciliar oferecido pelo Estado humaniza atendimento

  • 31/Jul/2018 15h55
    Atualizado em: 31/Jul/2018 às 16h08).
Serviço de Atenção Domiciliar oferecido pelo Estado humaniza atendimento Foto: Aldemar Ribeiro/Governo do Tocantins

O Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) que funciona no Hospital Geral de Palmas desde 2014, é um serviço complementar ou substitutivo à internação hospitalar, composto por três Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar (Emad) e Equipes Multiprofissionais de Apoio (Emap).

Segundo a enfermeira Fabianya Orsolin, coordenadora do Serviço, a Emad é formada por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem, e a Emap por assistente social, psicólogo e nutricionista. “Qualquer usuário que mora no município de Palmas tem direito ao atendimento. Nos últimos seis meses, foram atendidos pelo Serviço uma média de 360 usuários, 60 por mês”, informa Fabianya. Atualmente, 67 usuários são atendidos pelo Serviço.

Na segunda-feira, 30, a equipe, coordenada pela enfermeira Gisele de Aquino e formada pela fisioterapeuta Danila Moreira da Silva Coelho, pela técnica de enfermagem Larissa Lopes, e pelo motorista Emerson Ximenes, visitou 15 pacientes na região sul de Palmas, que fazem parte do Serviço. O atendimento também é realizado na região norte da Capital.

Entre os pacientes visitados estão Pedrinho Filho de Oliveira, que ficou tetraplégico após acidente de moto, e Valdete Silva Pereira, que teve as duas pernas amputadas após ser atingida por um raio. Ambos elogiam de forma enfática o atendimento da equipe. Valdete, inclusive, disse: “Eu não quero que eles me larguem, não. Eu os considero como membros da minha família”.

Como funciona

A Atenção Domiciliar é indicada para pessoas que, estando em estabilidade clínica, necessitem de atenção à saúde de maneira temporária ou definitiva ou em grau de vulnerabilidade em que a atenção domiciliar é considerada mais oportuna para o tratamento.

Os objetivos do serviço são a redução da demanda por atendimentos hospitalar; redução do período de permanência de usuários internados; humanização da atenção à saúde, com a ampliação da autonomia dos usuários; e otimização dos recursos financeiros e estruturais da Rede de Atenção a Saúde.

Para que o paciente internado, não só no HGP, mas em outras instituições públicas de saúde do município, seja assistido pelo SAD, o mesmo deverá estar em condições clínicas para a alta. O paciente não internado poderá também ser assistido, desde que o médico responsável faça uma solicitação de parecer e o encaminhe para o SAD.

A admissão do usuário ao Serviço de Atenção Domiciliar exigirá a sua prévia concordância e de seu familiar ou de seu cuidador, com assinatura de termo de esclarecimento e responsabilidade. Contatos pelo e-mail: emadpalmas.to@gmail.com e pelo telefone 3218-1059.