Governador Carlesse visita Projeto São João e autoriza revitalização do sistema de bombeamento

  • 05/Jul/2018 16h14
    Atualizado em: 05/Jul/2018 às 16h18).
Governador Carlesse visita Projeto São João e autoriza revitalização do sistema de bombeamento Foto: Esequias Araújo/Governo do Tocantins

O governador Mauro Carlesse visitou nesta quarta-feira, 4, o Projeto São João, no município de Porto Nacional, ocasião em que ao assinou a Ordem de Serviço para revitalização do sistema de irrigação do Projeto. Segundo informação da Secom, serão investidos cerca de R$ 5 milhões do Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS), do Banco Mundial.

“O Brasil tem que conhecer o Tocantins e para isso estamos investindo na qualidade da nossa produção, para garantir o selo de qualidade do Estado, por que aqui temos tudo favorável clima, solo e água”, disse o governador Mauro Carlesse, ao assinar a Ordem de Serviço.

Iniciado em 2001, o projeto São João já recebeu mais de R$ 265 milhões em investimentos. Tem tecnologia avançada de irrigação por gotejamento e microaspersão, para a produção de hortifrutigranjeiros e frutas em 326 lotes para pequenos produtores e 37 empresariais. Ainda conforme a Secom, os equipamentos instalados nunca passaram por manutenção. Dos 3.654 hectares de área irrigada e potencial de produção de até 40 toneladas de alimentos por hectare, atualmente o São João produz em apenas 1.000 hectares com culturas de abacaxi, banana, melancia, mandioca, maracujá e manga.

Mauro Carlesse destacou que o potencial do projeto São João poderia ser referência para o Brasil, mas foi mal executado e sofreu alterações de finalidade. “Faltou compromisso com o projeto, mas nós vamos mudar essa realidade redirecionando as ações e recuperando os equipamentos sucateados dando a oportunidade aos pequenos, médios e grandes de produzir e ter retorno dos investimentos”, assegurou o governador, que percorreu a área, visitou produtores e conheceu de perto a estação central de bombeamento da água do lago da Usina Hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães e estações de pressurização.

O secretário de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária, Thiago Dourado, explicou que desde a implantação, o projeto não contou com uma gestão correta e a intenção agora é trabalhar para que ele tenha gestão própria. “Precisamos concluir as obras de infraestrutura, que passa necessariamente pela revitalização da parte de infraestrutura e resgate da parte de irrigação”, explicou, acrescentando que em um segundo momento será trabalhado a estrutura de capacitação dos produtores para que possam produzir alimentos de qualidade, realizar o manejo correto da estrutura de irrigação e consolidar a comercialização da produção.