Campelo cobra abertura de CPI’s e esclarecimentos sobre suspensão de serviços e contratos na prefeitura

  • 09/Mai/2018 16h58
    Atualizado em: 09/Mai/2018 às 17h02).
Campelo cobra abertura de CPI’s e esclarecimentos sobre suspensão de serviços e contratos na prefeitura Foto: Divulgação

O vereador Lúcio Campelo usou a tribuna da Câmara Municipal nessa quarta-feira, 09, para cobrar respostas para os dois pedidos de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra a prefeitura de Palmas que estão paralisados na mesa diretora da Casa de Leis. Campelo tambémcomentou sobre a atual situação da Capital, que está com serviços paralisados por falta de pagamentos, e cobrou esclarecimentos da prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) quanto a atual situação do município.

Quanto às CPI’s, uma diz respeito ao Instituto Previpalmas, apresentada em abril do ano passado, e entre outros assuntos, poderá investigar as aplicações irregulares feitas junto ao projeto Cais Mauá e Fundo Tercon, no valor de R$ 50 milhões. A outra, de autoria do vereador Lúcio Campelo, busca apurar irregularidades no contrato com o Instituto ISIS, no valor de R$ 51 milhões. A CPI chegou a ser aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça em dezembro de 2017, mas até o momento não foi instalada, por, segundo o vereador, a presidência da Casa tem barrado sua instalação.

“Essa Casa de Leis está com duas CPI’s paradas, e a sociedade esperando um posicionamento de nós vereadores. Qual o grau de credibilidade e confiança que queremos passar para a sociedade?” De acordo com o vereador, o Tribunal de Contas do Estado já emitiu relatórios apontando irregularidades nos alvos das duas CPI’s, e agora cabe ao presidente José Folha convocar os trabalhos investigativos do parlamento.

Prefeitura

Em seu pronunciamento, o vereador Lúcio Campelo chamou a atenção quanto a realidade do município, que, segundo informou, está com serviços e contratos suspensos por falta de pagamento. “O que está acontecendo com a nossa cidade? As obras estão paradas, os investimentos em iluminação e o serviço de limpeza nas ruas foram reduzidos. A prefeita Cinthia Ribeiro tem que apresentar respostas, tem que dizer para que veio. Por acaso foi para trabalhar em prol da cidade”? questionou o vereador.

Ainda conforme Campelo, contratos foram suspensos, entre eles o de radares fixos na Capital, os “pardais”, o que pode contribuir para um trânsito menos seguro, sem a devida fiscalização de velocidade. Outro contrato é com o serviço de guinchos, “agora, a prefeitura não pode mandar retirar os veículos irregulares, e como ficarão as blitzes sem os guinchos?”, questionou Lúcio Campelo.

“Nós precisamos entender o que está ocorrendo em Palmas. Onde está a Câmara dos Vereadores, através da mesa diretora, que não cobra esclarecimentos para esses problemas? As máquinas que deveriam estar nas ruas trabalhando, na verdade estão recolhidas nos pátios da prefeitura, e ninguém sabe o porque disso”.

Para o vereador Campelo, a prefeita Cinthia Ribeiro tem o dever de esclarecer essa situação junto a Câmara, apresentando a realidade econômica do município. “Parece que Cinthia está querendo poupar o ex-prefeito Amastha, que é o verdadeiro responsável por essa situação. Logo ele que chegou a questionar a competência da prefeita antes de assumir a gestão municipal”, criticou o vereador.