Governo reúne diretores dos hospitais regionais para discutir o programa Opera Tocantins

  • 08/Mai/2018 09h20
    Atualizado em: 08/Mai/2018 às 09h26).
Governo reúne diretores dos hospitais regionais para discutir o programa Opera Tocantins Foto:

O governador Mauro Carlesse, juntamente com o secretário de Estado da Saúde, Renato Jayme, reuniram em Palmas, mais de 70 profissionais de saúde responsáveis pelo funcionamento dos 19 hospitais regionais do Tocantins, para tratar do programa “Opera Tocantins”. A ação prevê a realização de 5.547 cirurgias eletivas no Estado, por meio de mutirões com a realização do primeiro ainda este mês. O investimento será de aproximadamente R$ 9 milhões, oriundos do Fundo Nacional de Saúde.

Na ocasião, a equipe de superintendentes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) apresentou um cronograma das ações internas organizacionais, para garantir um alinhamento entre os hospitais e os profissionais envolvidos. “Este envolvimento de todos os hospitais, inclusive os municipais, é necessário para a execução do plano, temos que ter a disposição, além da lista de pacientes, a equipe multiprofissional que realizará os procedimentos, centros cirúrgicos, leitos de enfermarias e Unidades de Terapia Intensivas, exames prévios e atenção pré e pós-operatório”, destacou a superintendente de Planejamento do Sistema Único de Saúde (SUS), Luiza Regina.

O governador Mauro Carlesse informou que a dívida encontrada na saúde passa de R$ 138 milhões e que os recursos disponíveis são insuficientes. “Nossas limitações financeiras e aquelas inerentes a esse período de interinidade são do conhecimento de todos, mas tenham certeza que a nossa vontade de fazer é maior. Nossa equipe está trabalhando muito e o Renato (secretário) tem toda a autonomia. Se a saúde até hoje não foi prioridade, no nosso governo ela passa a ser”, ressaltou acrescentando que o fortalecimento dos municípios é o caminho para a saúde do Tocantins. “Precisamos fortalecer os municípios, auxiliar na capacitação e cuidar para que a atenção básica seja cada vez mais eficiente”, completou Carlesse.

O secretário Renato Jayme informou que na próxima semana a Secretaria irá se reunir com todos os secretários municipais de saúde e prefeitos com o objetivo de fazer um pacto pela saúde. “É muito importante preparar um plano de ações para mudar o caótico quadro em que se encontra a saúde hoje. E isso só pode ser feito ouvindo quem está na ponta, como estamos fazendo hoje nessa reunião e também faremos nos encontros com os representantes dos municípios na próxima semana”.

Presente no encontro, o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Mário Benício, solicitou ao governador prioridade para saúde. “Parabéns governador pela disposição de estar aqui pessoalmente. Um ponto importante é que a que a Secretaria de Saúde tenha autonomia para gerir os recursos da pasta e assim dar agilidade aos processos”, destacou Benício.

Participaram também da reunião os secretários da Fazenda, Sandro Henrique Armando; da Casa Civil, Rolf Costa Vidal e o procurador geral do Estado, Nivair Vieira Borges.

Fila de Espera

Conforme a SES, a fila de espera por cirurgias eletivas conta com 5.547 pessoas. A especialidade com maior demanda é a Geral, com 1.669 pacientes. Em seguida, Ortopedia (1.035); Pediatria (984); Ginecologia (714), Cabeça e Pescoço (529), Urologia (438), Vascular (87), Mastologia (37), Otorrino (28), Plástica (24); Oncologia e Outros (2).