Cine Defensoria debate sobre direitos humanos em municípios tocantinenses

  • 11/Abr/2018 12h20
    Atualizado em: 11/Abr/2018 às 12h21).

Integrar entretenimento, reflexão e conscientizar sobre temas relacionados aos direitos humanos. Esse é o objetivo do projeto Cine Defensoria, da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO), que esse ano já realizou sessões temáticas com exibição de filmes e debates nos municípios de Dueré e Alvorada, no sul do Estado, e em Araguatins, na região Norte, com a participação de mais de 400 pessoas.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos (NDDH), defensor público Neuton Jardim, a sessões são realizadas em escolas ou espaços comunitários, sendo também uma forma de aproximar a Instituição da comunidade. “Os resultados são satisfatórios, uma vez que se percebe a valorização da presença da Defensoria Pública nos espaços comunitários. Além de tratarmos de temáticas que envolvem assuntos relacionados aos direitos humanos, como a violência contra as mulheres, preconceito racial e bullying, temas que foram tratados nas três edições, é uma forma da Defensoria Pública estar mais próxima da sociedade e também para falarmos sobre a atuação da Defensoria Pública e como ela pode ser acionada nesses casos”, avaliou.

O Defensor explicou ainda que os interessados em receber o Cine Defensoria podem procurar o Núcleo pelo telefone (63) 3218-6953 e na sede do Núcleo, localizada na Defensoria Pública, em Palmas (Av. Theotônio Segurado, na Quadra 502 Sul), e ainda nas unidades da Defensoria Pública no Estado.

Sessões

Em Dueré, cerca de 120 alunos, entre oito e 13 anos, da Escola Municipal Cecília de Araújo Melo, participaram da sessão do projeto Cine Defensoria, com a exibição do filme “Zootopia: Essa Cidade é o Bicho”, realizada pelo Núcleo Aplicado de Defesa das Minorias e Ações Coletivas (Nuamac) de Gurupi . A ação foi realizada no dia 19 de fevereiro e tratou de temas como o preconceito racial, o valor da amizade, da perseverança e dos estudos.

Também organizada pelo Nuamac Gurupi, a sessão no município de Alvorada foi Escola Municipal Filomena Rocha Soares, no dia 7 de março, com a exibição de “A Girl Like Her”, para mais de 100 estudantes de 14 e 15 anos, do 9º ano. Trazendo a narrativa do bullying, o documentário narra a história fictícia de duas garotas do ensino médio que por um motivo desconhecido, perderam a amizade.

Já no dia 8 de março, em sessão organizada pelo Nuamac Araguaína no município de Araguatins, foi debatida a problemática da violência doméstica, com a mostra do documentário “Silêncio das Inocentes”, que apresenta a história da criação da Lei Maria da Penha (Lei11.340/2006) e da luta das mulheres contra a violência doméstica e familiar. O evento contou com a participação de acadêmicos da Universidade Federal do Tocantins (Unitins) e Faculdade Integrada de Araguatins (Faiara) e reuniu cerca de 200 pessoas.