Em pronunciamento na Câmara, vereador Lúcio Campelo diz que Amastha nunca pagou IPTU em Palmas

  • 07/Mar/2018 16h59
    Atualizado em: 07/Mar/2018 às 17h04).
Em pronunciamento na Câmara, vereador Lúcio Campelo diz que Amastha nunca pagou IPTU em Palmas Foto: Divulgação

Na sessão desta terça-feira, 6, em pronunciamento no plenário da Câmara Municipal o vereador Lúcio Campelo (PR) falou da vitória do cidadão palmense obtida na justiça contra o aumento do IPTU, e revelou que o prefeito Carlos Amastha (PSB) nunca pagou o imposto na cidade, pois não há registros de imóveis em seu nome na Capital.

“Palmas possui mais de 86 mil contribuintes que pagam o IPTU sem nenhum tipo de desconto ou isenção, e nenhum deles é o prefeito Carlos Amastha, que paga aluguel até hoje, sem demonstrar compromisso com a cidade. Por acaso sua vinda até Palmas é passageira? O prefeito não quer criar vínculos com a Capital?”, questionou o vereador Lúcio Campelo.

Exibindo uma Certidão Negativa de Propriedade, documento público que é emitido pelo cartório de imóveis da Capital, que comprova a ausência de terrenos e lotes em seu nome, o vereador lamentou que a política tributária do prefeito não chegue até ele. “É fácil cobrar de toda a população, e inclusive, executar os inadimplentes na justiça, enquanto ele mesmo nunca contribuiu com um centavo para o IPTU de Palmas”, afirmou, ressaltando que o prefeito tem um patrimônio pessoal declarado de R$ 20 milhões, entretanto ainda não criou residência fixa na Capital. Para o vereador Lúcio Campelo, esses são sinais que o cidadão deve acompanhar de perto, pois não demonstram o comportamento de um gestor público que trabalhe com seriedade.

Justiça

Para o vereador Lúcio Campelo, a decisão judicial da última quinta-feira, 01, foi fundamental para resguardar os direitos do cidadão palmense. Por unanimidade, os desembargadores do Tribunal de Justiça do Tocantins decidiram a favor da liminar apresentada pelo vereador Lúcio Campelo, a primeira ação proposta contra o aumento do IPTU.

Na ocasião, os argumentos apresentados pelo vereador serviram de base para a decisão dos magistrados, que reconheceram o avanço abusivo da prefeitura de Palmas nos bolsos do contribuinte. “Foi uma vitória de toda a sociedade, pois sabíamos que ninguém estava de acordo com o IPTU daquele jeito. Palmas viveu um verdadeiro levante contra esse aumento desenfreado, e juntos conseguimos vencer”, comemorou o vereador.