Agrobrasil S/A

Bom de briga e lindos saltos

23/03/2015 17h38 | Atualizado em: 23/03/2015 17h55

Os cachorros são, provavelmente, um dos seres mais sensíveis do planeta: são fofos, meigos, dedicados e companheiros. Totalmente oposto a estes adjetivos qualificativos dos totós, o peixe- cachorro das águas do Tocantins é rude, violento e nada amistoso. Nada obstante, trata-se de um peixe muito esportivo e nada comercial.
Este peixe briga bastante, gera lindos saltos, como o dourado e a matrinchã, proporcionando uma pescaria delirante. Nessa pesca a emoção é garantida, seja na explosão na superfície ou na pancada na meia água.

Os Peixes-Cachorro é facilmente encontrados na Bacia Araguaia – Tocantins, notadamente habitador dos Rios Palmas e Palmeiras, por sinal, deveras apreciado neste canto do Tocantins. Preparados e consumidos como sardinha na panela de pressão como mistura de uma farinhada de puba ou arroz branco.
O Peixe-Cachorro, no gabinete batismal científico recebeu o nome de Hydrolycus, pertencendo à família dos Cynodontidae.
Popularmente conhecidos como: peixe- cachorro, cachorra ou pirandirá.
Existem quatro espécies de Hydrolycus descritas, sendo H. armatus e H. tatauaia os maiores dentro deste gênero, nas águas das bacias dos rios Amazonas e Araguaia – Tocantins.

Caracteristicas
São peixes com escamas diminutas, corpo alto e comprimido. A boca é oblíqua com uma fileira de dentes e um par de presas na mandíbula. As presas são tão grandes que a maxila superior possui dois buracos para acomodá-los quando a boca está fechada, devido a isto recebem o nome de peixe-cachorro. Possui nadadeiras peitorais grandes, coloração prata uniforme com uma mancha preta alongada atrás do opérculo. Podem alcançar mais de 1 m de comprimento total.

Ecologia
Peixe de meia água, ocorre em canais e praias de rios, lagos e na mata inundada, prefere ambientes com pH entre 6.2 a 6.8 e temperaturas oscilando de 26º a 28ºC.
Espécie ictiófago, consome peixes inteiros e crustáceos, não necessariamente pequenos,
na natureza chegam a comer peixes com metade de seu comprimento graças a seu estômago bastante elástico, procedimento arriscado, onde só o adotam em caso de grande necessidade.
Em cativeiro é improvável que tenham que se sujeitar a isso, preferindo peixes menores e dificilmente aceitam ração. Apresentam aspecto agressivo, mas não o são, pelo menos não tanto como parecem. São excelentes peixes para aquários comunitários de peixes, desde que seus companheiros tenham porte semelhante. Quando jovens são muito pacatas e podem ser facilmente atacadas por peixes mais agressivos.
São peixes de piracema, os pais sobem os rios e depositam seus ovos à revelia em solo arenoso.
Atinge a primeira maturação com cerca de 30 cm de comprimento e a reprodução ocorre de novembro a abril.

Importância
Alimentício
Por ser carnívoro e de muitos espinhos é dono de carne saborosa, tornando-o favorito de nossos ribeirinhos.

Vide modo de preparo no final do texto

Esportivo
Muito campeado por pescadores de aventuras. Hoje é o peixe mais pescado na Ponte do Lago do Lajeado Palmas/Paraíso.
Na pesca deste peixe recomendamos valer-se de equipamento do tipo: médio e médio/pesado; linhas de 14, 17, 20 e 25 lb.; anzóis de n° 4/0 a 6/0; e empates (encastôo) de aço de pelo menos 20cm, pois esse peixe possui dentes muito afiados.
Iscas:
Pode ser capturado com peixes inteiros ou em pedaços (lambaris, curimbatás, pequenos bagres, sardinhas, etc.) e com iscas artificiais, como plugs de meia água, poppers e hélices.

Dicas
O Peixe-Cachorro costuma saltar fora d'água quando é fisgado, mas tende a se cansar com facilidade. O pescador deve ter cuidado ao soltar esse peixe, por causa dos dentes afiados. Não tem o hábito de procurar enroscos, o que facilita a captura.
Sardinha de Peixe-Cachorro na panela de pressão
Ingredientes:
1 kg de Peixe-Cachorro fresca (fechada, limpa, em pedaços iguais e sem cabeça)
1/2 xícara (chá) de óleo
1/2 xícara (chá) de azeite
1 copo (200 ml) de vinagre
1 xícara (chá) de água
8 tomates maduros em fatias
3 cebolas médias fatiadas em anéis
2 dentes de alho fatiados (bem fininhos)
3 raminhos de salsa, pitadinha de pimenta-do-reino, pitada de ervas finas opcional e sal a gosto.
Modo de Preparo:
1º) Em uma panela de pressão coloque uma camada de tomate fatiado, uma camada de anéis de cebola, uma camada de Peixe-Cachorra, salpique os temperos e volte a repetir as camadas.
2º) Coloque o vinagre com o sal e a água já misturado na panela, ponha o óleo e o azeite.
3º) Tampe a panela e ligue em fogo alto até pegar pressão. Depois abaixe o fogo e deixe cozinhar por uma 1 hora. Desligue o fogo e só abra a panela quando estiver bem fria. Coloque de forma delicada em uma vasilha e leve à geladeira.

Bom Apetite
Excelente com pão, macarrão, farinha branca e arroz branco quente ou temperatura ambiente.