Geral

Governo alavanca geração de renda com extensão rural para agricultores familiares

11/10/2017 15h51 | Atualizado em: 11/10/2017 15h56

Tharson Lopes/Governo do Tocantins
Mesmo com as baixas precipitações hídricas e o período prolongado de estiagem, agricultores familiares do sudeste do Tocantins estão conseguindo garantir a segurança alimentar, a comercialização do excedente da produção e o surgimento de novos postos de trabalho. As ações, coordenadas pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) provam que com resiliência e otimização de recursos naturais é possível promover a extensão rural em todas as regiões do Estado.


Em Combinado, distante a 485 quilômetros de Palmas, existem dois laticínios, um deles possui aprovação de comercialização de produtos do Ministério da Agricultura, por meio do Serviço de Inspeção Federal (SIF), e o segundo já está viabilizando a documentação necessária. Com isso, diversas formas de comercialização de leite e derivados fizeram surgir novas maneiras de gerar renda. Caso da aposentada Isabel Alves Marculino, que implementou em sua residência uma pequena fábrica de produção de iogurte natural e hoje comercializa seus produtos e ainda entrega a sobremesa para escolas do município, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). “Comecei em 2001 sem nenhuma estrutura, apenas com a força de vontade. Foi então que, com o apoio do Ruraltins, eu aprendi técnicas de padronização e higiene e hoje está tudo bonito e organizado”, afirmou. Além dos investimentos em maquinários de produção e armazenamento, a pequena empresária se orgulha em afirmar que o negócio já emprega seus dois netos, além de expandir para o comércio vizinho. “A gente vende o iogurte até para os municípios de Ponte Alta e Taguatinga”, ressaltou.


Sustentabilidade

Em Lavandeira, município vizinho a Combinado, a satisfação de oito agricultores familiares é visível quando participam do manejo na unidade do Programa de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (Pais), comumente conhecida como horta circular. Por meio de investimentos do Governo do Tocantins, a horta comunitária garante a subsistência das famílias, que ainda comercializam o excedente. Com 85 anos e uma vitalidade de fazer inveja, o aposentado Adontino Alfredo Lima ressalta que tudo o que produz é consumido pela família. “Tenho 18 netos e 16 bisnetos. É muita gente para alimentar”, frisou.


Quintal Verde

Quem também festeja a comercialização de produtos é o agricultor familiar João Felipe da Conceição. Motorista de máquinas pesadas durante 30 anos, ele mudou de profissão e há dois anos cultiva hortaliças, frutas e legumes numa pequena área. Tudo com a supervisão de técnicos do Ruraltins, por meio do programa Quintal Verde, de distribuição de sementes e equipamentos. Andando por sua horta, seu otimismo contagiante encanta quem observa o resultado de muito esforço, força de vontade e apoio técnico dos profissionais do Ruraltins. “Minhas hortaliças estão todas bonitas. Dá orgulho de ver”, afirma.


Segundo Carlos Rodrigo Xavier de Oliveira, técnico extensionista do Ruraltins, as ações do órgão visam otimizar recursos financeiros e hídricos e também orientar os pequenos produtores na busca de linhas de financiamento acessíveis, para a aquisição de insumos e equipamentos. “Estamos sempre acompanhando os produtores, fazendo reunião, falando da importância do trabalho em grupo, dando orientações no controle de combate de pragas e doenças. Nossa missão é estar presente desde o plantio até a comercialização. Quando o agricultor tem recursos para investir, a gente dá as orientações para acessar linhas de financiamento nas instituições financeiras que apóiam o pequeno produtor”, ressaltou.