Economia

Acordo entre Seder e feirantes garante manutenção do preço do pescado na Semana Santa

18/03/2017 10h53 | Atualizado em: 18/03/2017 11h00

Para evitar a costumeira especulação na comercialização de pescados no período da Semana Santa, o secretário de Desenvolvimento Rural de Palmas, Roberto Sahium, reuniu nesta sexta-feira, 17, com os vendedores de peixes nas feiras livres da capital, para celebrar um acordo de manutenção dos preços praticados nas demais épocas do ano.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Rural, Roberto Sahium, na reunião com os feirantes ficou decidido que será realizado um mercadão de peixes, durante duas semanas, no período da Semana Santa, do dia 08 a 16 de abril. Para viabilizar o feirão, o município vai disponibilizar o transporte necessário para os produtores até as feiras municipais.

“Nós temos conseguido, desde o ano de 2013, manter o mercado de peixes abastecido sem necessariamente aumentar o valor nessa data em que aumenta a procura pelo pescado”, disse o secretário.

De acordo com a secretaria, a piscicultura de Palmas é oriunda principalmente de tanques escavados nas propriedades rurais do município, no entanto, existem também os tanques de lona de vinil, modelo bag fish e os tanques rede instalados no Lago de Palmas. Todos, modalidades diferentes de se cultivar peixes, e a Prefeitura, através da Seder,  oferece assistência aos produtores de peixes com técnica especializada, tanto aos produtores de bag fish quanto de tanques escavados.

A engenheira aquícola da Seder, Maíra Dornerles, explica que o bag fish é um sistema ideal para o pequeno produtor por não exigir escavação e nem fonte de água, como córregos ou rios. Outra vantagem é que o sistema é isento de licenciamento ambiental pela legislação atual. “O bag fish é uma modalidade mais simples, possui menor custo de investimento e permite maior produção em menor espaço, atendendo as condições da agricultura familiar”, disse.

Já os tanques escavados para piscicultura, explica Maíra Dorneles, são viveiros de terra com dimensões retangulares, inclinação no fundo e nas paredes, possuem entrada e saída de água. “São os modelos de criação de peixes que mais se aproximam do meio natural onde vivem os peixes. Nestes tanques de cultivo também são fornecidos alimentos exógenos, rações balanceadas conforme a exigência nutricional dada pelo hábito alimentar de cada espécie”, informou.