Cidades

Projeto visa criar programa para entrega de medicamentos de uso contínuo

20/06/2017 10h08 | Atualizado em: 20/06/2017 10h13

Divulgação
Para facilitar o acesso de pacientes que necessitam de remédios de uso contínuo, está em andamento no legislativo da Capital o projeto de lei que visa a criação do programa de entrega domiciliar de medicamentos para portadores de necessidades especiais, idosos e hipertensos.

Conforme a proposta, o cadastramento do usuário para o recebimento dos remédios será realizado nas Unidades Básicas de Saúde. O projeto considera medicamentos de uso contínuo aqueles empregados no tratamento de doenças crônicas e/ou degenerativas e que são disponibilizados pelos governos municipal, estadual e federal.

Autora do projeto, a vereadora Vanda Monteiro ressaltou que o programa facilitará o acesso desses pacientes à medicação, com foco nos idosos e em pessoas com dificuldades de locomoção. “Recebendo em casa esses medicamentos há a humanização do atendimento e a satisfação do beneficiado. Esse projeto é pensado para atender as pessoas que precisam da medicação e que tem que gastar com transporte para ir até a unidade ou à farmácia popular ", destacou.

A medida foi avaliada de forma positiva pela moradora da região Sul de Palmas, Maria José de Paula, de 77 anos. Ela e seu esposo, o senhor Belchior Antônio de Paula, fazem uso de medicação contínua para controle da hipertensão e mensalmente se deslocam até à farmácia da unidade de saúde para retirar os medicamentos. “Esse projeto facilita muito sim, principalmente para quem mora longe da unidade ou da farmácia popular”, afirmou.

A proposta é que os medicamentos sejam entregues aos moradores durante as visitas periódicas dos agentes de saúde. Caso o projeto se torne lei, a entrega será realizada após cada prescrição médica, dentro do prazo estipulado para término da medicação, com validade máxima de seis meses, podendo ser renovada após a expedição de nova receita.