Em visita a Embrapa, Paulo Mourão discute a implantação de Projeto de incentivo à agricultura familiar no Tocantins

  • 01/Set/2016 15h36
    Atualizado em: 02/Ago/2016 às 14h58).
Em visita a Embrapa, Paulo Mourão discute a implantação de Projeto de incentivo à agricultura familiar no Tocantins Foto: Antônio Gonçalves

O deputado estadual Paulo Mourão (PT) esteve na tarde desta sexta-feira, dia 29, na sede da Embrapa, em Palmas, juntamente com o diretor superintendente do Sebrae no Tocantins, Omar Hennemann, onde participou de uma reunião, a convite do chefe geral da Embrapa Pesca e Aquicultura, Carlos Magno Campos da Rocha, para discutir o processo de implantação no Estado do Sistema integrado de Produção de Alimentos - Sisteminha Embrapa, um projeto de políticas públicas de produção e incentivo à agricultura familiar que já é desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária em outros Estados.

Paulo Mourão reforçou que é preciso discutir políticas inovadoras no processo produtivo para garantir a segurança alimentar do trabalhador rural do Tocantins, observando principalmente as regiões mais carentes, citando como exemplo os assentamentos rurais do Estado, que segundo o parlamentar estão em boa parte improdutivos, por falta de políticas indutoras para o trabalhador rural.
 
Segundo o deputado, o objetivo é trazer para o Tocantins o Sisteminha Embrapa, um projeto bem sucedido desenvolvido pela Embrapa de segurança alimentar que dá sustentabilidade familiar, e vem sendo um exemplo de sucesso em outros estados. “O Tocantins precisa dar esse apoio com a orientação técnica, instrumentalizando essas famílias e orientando-as a produzirem sob uma política comercial, para que elas vendam o superávit dessa produção”, pontuou.

 Paulo Mourão destacou que o governador Marcelo Mirando pretende inovar essas políticas. “Estamos aqui fazendo esse debate para construção de ideias que possam ser implantadas no Estado como políticas indutoras, tanto na criação de animais de pequeno porte, na produção da piscicultura, suinocultura como na agricultura” enfatizou.

 Mourão ainda elogiou o trabalho da Embrapa, ressaltando ser uma empresa de renome, um grande exemplo de sucesso no Brasil, que pode ser o instrumento para alavancar e desenvolver novas tecnologias no Tocantins. “Esse importante projeto produtivo da Embrapa vai fazer com que as famílias possam ter ganhos e condições de tirar da terra não só o seu alimento, mas a sua sustentabilidade e principalmente sua emancipação”, destacou.

Carlos Magno, chefe geral da Embrapa, destacou que o Sebrae será parceiro, no sentido de unir e juntar forças. “Omar Hennemann nos procurou para ser parceiro disponibilizando uma contrapartida no valor R$ 140 mil, para aumentar o valor implementado nesse projeto. O deputado Paulo Mourão disponibilizou uma emenda no valor de R$ 350 mil para a Embrapa, sendo R$ 250 mil para a aquisição de um entreposto móvel de pescado, uma unidade de processamento com capacidade para transformar a matéria prima do peixe em pescado processado, que vai atender aos pequenos produtores de assentamentos e R$ 100 mil para o Sisteminha. Teremos totalizando R$ 240 mil para trabalharmos só no projeto”, explicou.

Ainda segundo o chefe geral da Embrapa, a tecnologia Sisteminha é extremante simples e foi feita para o público de baixa renda, observando que a ideia é envolver o Governo do Estado por meio da Secretaria da Agricultura e o Ruraltins, além de outros parceiros, no intuito de atender a 100 famílias. “Com esse projeto consolidado, depois de um determinado tempo, à medida que essas famílias vão aumentando o Sisteminha, eles passam a produzir para uma economia de mercado comercializando os excedentes de produção”, avaliou.

O Sisteminha já é desenvolvido no estado Piauí, onde se trabalha a questão da segurança alimentar das famílias de baixa renda, dos assentamentos de reforma agrária, quilombolas, ou seja, pequenos produtores. “A Embrapa vai capacitar os pequenos produtores no Tocantins para que eles comecem a andar com suas próprias pernas” ressaltou Carlos Magno.

Omar Hennemann disse que existem bons exemplos no Brasil já consolidados que foram criados e desenvolvidos pela Embrapa. “Nada mais inteligente do que conhecer e copiar esses bons exemplos e trazê-los para o Tocantins, aplicando com grandes chances de dar certo, onde as famílias vão produzir seus alimentos e tirar da produção seu sustento”, reforçou.

Sistema integrado de produção de alimentos - Sisteminha Embrapa
Tecnologia de produção integrada de alimentos que consiste num rodízio de produção que envolve a produção integrada de frutas, hortaliças, aves, pequenos animais (porquinho da Índia) e peixes, com a recirculação de nutrientes a partir da criação de peixes. O Sisteminha Embrapa é uma tecnologia de produção integrada de alimentos, fundamentada em quatro princípios: 1) Miniaturização; 2) Replicabilidade; 3) Escalonamento da produção; 4) Segurança alimentar e nutricional, apropriada para agricultores familiares. Esta solução tecnológica foi desenvolvida pela Embrapa em parceria com outras instituições.

(Com informações da Assessoria de Imprensa)