Carta ao Salomão

Marcelo Miranda será diplomado, empossado e cumprirá mandato

13/10/2014 14h42 | Atualizado em: 13/10/2014 14h44

Caríssimo Salomão,

 Pense em qualquer absurdo político ou jurídico na área eleitoral, no Tocantins tem precedente.

 O nosso querido Tocantins, Estado mais novo da Federação, tem protagonizado as situações mais inusitadas e inesperadas possíveis. A quantidade de governadores, cassação de governador, renúncia de vice-governador antes do próprio governador, duas eleições indiretas para governador do Estado, tudo isso e muito mais temos visto acontecer, antes e principalmente depois da sua repentina partida.

 Agora, querido Salomão, a presidente da República, Dilma Rousseff, juntamente com seu partido, tem feito a política do medo, dizendo que os benefícios sociais (bolsa família e outras) vão acabar caso ela não seja reeleita. Diga de passagem que essa tal bolsa família não foi inventada por eles, somente turbinada. Mas é isso, o PT e sua trupe são especializados em apropriarem-se daquilo que não são deles, e mais, continuam tentando reescrever a história recente do Brasil com uma quantidade de inverdades inimagináveis. Mais ou menos calcado naquele famoso pensamento do marqueteiro de Hitler, de que uma mentira contada mil vezes se torna uma verdade.

 E mais Salomão, essa política do medo usada contra o PT antes deles assumirem o poder e se lambuzarem todo no mel da corrupção, agora tem sido utilizada por eles, contra seus oponentes partidários. É uma situação inacreditável.

 Bem, se no cenário nacional coisas dessa magnitude tem acontecido, no cenário do Tocantins a coisa não tem sido muito diferente.

 Lembra que na última carta que lhe enviei falei de PÍNDARO, aquele poeta grego que afirmava que “acaba em prejuízo a vantagem conseguida com desonestidade”. Pois é, e acabou mesmo, o governo perdeu a eleição.

 E agora, parodiando esse cenário nacional terrível de engodos e mentiras, estão dizendo aqui no Tocantins que o governador eleito, Marcelo Miranda, não tomará posse e se tomar posse será cassado.

 Caro Salomão, devo dizer a você, que isso não é verdade. Não existe no cenário das últimas eleições, nenhum fator de abuso de poder político ou econômico, ou qualquer caso de captação ilícita de sufrágio (compra de votos) que poderá prejudicar o candidato eleito democraticamente nessas eleições.

 Embora haja muitos processos em andamento, o que é natural, num cenário de disputa eleitoral acirrada, o candidato eleito, Marcelo Miranda, será diplomado, empossado e cumprirá seu mandato.

 É isso.